Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal

Mapa dos limites de Goiás e Minas Gerais


Para a introdução geral deste mapa, consulte neste GUIA:

Para outras informações sobre o contexto político, econômico e social da elaboração deste mapa, o segundo de “Goiaz” e que serviu de base para a cópia aqui apresentada, consultar o artigo “Primeiros Mapas da Capitania de Goiás”, do historiador Wilson Vieira Júnior, neste GUIA p. 32.

 

 

Leitura paleográfica:

 

Ilm.o e Ex.mo Sn.õr Conde dos Arcos / D. Marcos de Noronha / Governador, e Capitam / General / de Guayás / Quando de Ytu, onde foi juiz de fora, acompanhei ao D. or Agostinho Luiz Ribeiro Vieira, q vinha por Ouvidor a estas minas, fiz hum map / pa da dicta derrota, o qual vendo V. Ex.cia ficou do seo agrado, naõ porq o cenhecesse com aquella perfeiçaõ, q requer hua tal obra, más porq na incerteza do in / terior destes certoens pode se ao menos ter hua tal qual idea mais apparente com a verdade, a qual podia ter sido mais aproximado o P. Diogo Soares da /Companhia de Jesus Mathematico expedido expressamente da corte para isso; porem este naõ tinha passado do dictricto de Tocantins, e o pouco, ou muyto, q ti / nha alcançado, naõ o tinha communicado nestas partes, de tal sorte, q outro Governador, q precedeo a V. Ex.cia por occasiaõ do contracto dos diamantes de Piloens, ao / chegar a esta villa se suppunha estar na parallela da Bahia de Todos os Sanctos, quando há mais da tres graos de differença em latitud, e assim V. Ex. cia, tendo visto / tambem varios borroens meos, e apontamentos feitos por informaçoens de varias partes do interior desta America (q) serviraõ a outrem para se adiantar) me / ordenou lhe fizesse hum mappa geral, por onde se podessem conhecer os limites desta capitania; para isso pedi tempo para melhor servir a V. Ex.cia, e acompanhan / do novamente ao dicto D.or Ouvidor na correiçaõ da comarca, examinei-a pessoalmente, e tomei as informaçoens, q me pareceraõ mais verosimeis, e assim pre / sentemente sirvo a V. Ex.cia do presente mappa q como disse, poderá servir de idea, [rasura] os curioso conhecendo os meos erros apontaraõ a verdade, e eu terei a gloria / de ter sido o estimulo para q ai pareça. Este mappa he feito deste modo: de Sanctos guardando os pontos de longitud, e da latitud dos roteiros, e dos geógra / phos mais modernos, com a diligencia, q pode usar hum viandante de passagem, fiz a derrota até esta Villa Boa, a qual continuei depois até a Natividade, / e recolhi-me outra vez a esta villa: a derrota das canoas de Ararytaguaba até o Cuyabá, e depois ao Mato-grosso tanto por rios, como por terra, com a / occasiaõ da minha demora de onze mezes naquellas partes do embarque segui a informaçaõ dos melhores pilotos, q por lá andaõ, por isso naõ se me de / ve culpar o erro, como naõ me gloriaria do acerto se o tivesse alcançado, e q só se deve suppor naquella pessoa dotada de tantas virtudes mora / es, q excedem a sua mesma sabedoria, e ao ilustre da sua prosapia q naõ sabe obrar, senaõ acertos, e q se suppoem ter feito felixmente tal via / gem: a derrota, q [ ilegível, pela dobra no mapa, deste ponto até o fim da linha] / por informaçoens, q de lá me mandou o D.or Joseph Martins Machado: a derrota, q vai de Villa Boa ate o Cuyabá, foi feita pelo capitaõ mor / Diogo Joseph Pereyra, como tambem a informaçaõ da nossa derrota para o Gram Pará com canoas do Cuyabá subindo o mesmo rio, e buscar /outras vertentes no rio Preto até dar com a primeira derrota do dicto Joaõ de Sousa de Azevedo: o curso do rio das Amazônas até o Gram / Pará [?] copia da navegaçaõ de monsieur de Condemine, ao qual de deve todo o credito: a derrota do Pontal da Natividade pelo rio Tocantins, e canaes chamados guarupés até o Gram Pará, he informaçaõ do capitaõ Francisco de Almeida descobridor das minas das Arrayas, q fez tal / viagem: o mais he por outras informaçoens, e o mais interior naõ se sabe ainda, senaõ muyto confusamente; mas o q pertence a esta capitania / bravemente darei a V. Ex.cia hum mappa em ponto maior, e com amior individuaçaõ, o q farei tambem, se, como supponho, me vier, a ordem pa / ra a abertura do novo caminho desta villa a cidade de S. Paulo, e villa de Sanctos, e nisto, e naquelles se me devem perdoar os erros porq naõ / saõ partos da minha presempçaõ, mas sim abortos da minha obediencia submettida a V. Ex.cia, q deos guarde muytos annos. Villa Boa 6 de abril / de 1751. / De V. Ex.cia / o mais humilde venerador, e criado / Francisco Tosi Colombina [assinatura]

 

Explicaçaõ / [símbolo] Cidade. [símbolo] Villa. [símbolo] Fortaleza. [símbolo] Arrayal. [símbolo] Sitio: § os pontinhos vermelhos denotaõ a derrota de sanctos, S. Paulo e Ytu até Villa Boa de Guayás, e desta até a Natividade: §. Os / pontinhos amarellos demarcaõ a volta da Natividade até Villa Boa: §. Os pontinhos pretos de Villa Boa até o Cuyabá demarcaõ a derrota, communicaçaõ destas duas villas, e esta con / tinua a mostrar-se até o Mato-grosso, quando se vai por terra, porq quando se vai em canoa, se desce o rio Cuyabá, e o dos Porrudos, se sobe o Paraguay, e o Jauru até onde atravessa o ca / minho de terra, q se segue deixando as canoas. §. Os pontinhos pretos desde Irarytaguaba até o Cuyabá pelos rios Tiaté, Pardo, Camapoaã, Cuchiim, Taquari, Paraguay, Cheene, Por / rudos, e Cuyabá demarcaõ o caminho das canoas, q servem de communicaçaõ com a costa do mar de Sanctos, e Rio de Janeiro, e o Povoado de S. Paulo. §. Os pontinhos vermelho da / villa de Cuyabá, q descendo pelas margens do mesmo rio, e dos Porrudos, sobem o Paraguay, e Sapituba denotaõ o caminho, q fez Joaõ de Sousa de Azevedo, quando varou por terra até o / rio Sumidouro, pelo qual descendo, e pelos rios Tapayos, e Amazonas, foi ao Gram Pará, donde voltando subio pelo dicto Amazonas, e Madeira até o Mato-grosso. §. Os pontinhos ama / rellos da villa de Cuyabá, q sobem pella margem do dicto rio, e atravessaõ por terra até dar no rio Preto, e no dos Arinos, denotaõ a viagem de canoas, q novamente se descobrio, e q faz com / municavel a dicta villa com a cidade do Gram Pará. §. Os pontinhos pretos no rio Tocantins, q principiaõ onde saõ dous sinaes de sitios, q começaõ as povoaçoens, ou roça do / Gram Pará, denotaõ a viagem, q a gente da Natividade embarcando-se em canoas no Portal effeituou, e chegando em onze dias até as dictas roças, e destas até os canaes, ou como / chamaõ Guarupés, em dous dias, e por elles tres dias, q tudo fazem dezeseis até o Gram Pará; porem a subida se reputa impossivel, e a descida só se faz em tempo das cheas; mais facil se / suppoem a communicaçaõ desta villa com a cidade do Gram Pará embarcando-se dous dias de viagem abaixo no rio Vermelho, q entra no Rio-grande do caminho do Cuyabá, q / com o nome de Araguaya entra no Tocantins: a sombra amarella demarca a capitania de Guayás nos caminhos, q vem de S. Paulo a esta villa, e desta vaõ a Natividade e / voltaõ naõ se encontraõ matos de consideraçaõ mais, q o de Mogi na comarca de S. Paulo, e o mato grosso da Meia Ponte nesta capitania, q vaõ demarcados com arvoredos: os / mais, q se chamaõ capoens por serem pequenos, naõ se apontaõ: as terras, q se encontraõ, estaõ demarcadas: os sitios do caminho de S. Paulo a esta villa naõ estaõ marcados / mas se apontaõ só os q se achaõ neste mappa em grande distancia do alistado; mas o mappa particular desta capitania em ponto maior se fará com mais individuaçaõ.

 

 

Fonte – Arquivo Público Mineiro

Medidas – 78,2 cm × 53,7 cm

Data – 1751

Localização – Fundo Secretaria do Interior – SI-002

Arquivo Público do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

ArPDF

Setor de Garagens Oficiais SGO
Qd. 05 Lote 23 - CEP: 70.610-650 Brasília/DF - Tel.: (61) 3361-7739 arquivopublico@arquivopublico.df.gov.br