Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal

Roteiro figurado da viagem entre o lago vermelho…

 

Apresentação/Leitura paleográfica

 

 

 

 

O interesse na navegação dos rios do interior do Brasil acompanhou o militar José Vieira Couto de Magalhães em todos os cargos que ocupou nas Províncias do interior do Brasil: “foi presidente da Província de Goiás, de 1862 a 1863, e da do Pará, de 1864 a 1865. Em 1863 foi nomeado presidente da Província de Minas Gerais, mas não tomou posse, preferindo dedicar-se à administração da Província de Goiás. Em 1865, quando os paraguaios invadiram a Província de Mato Grosso, aceitou a missão de expulsar os invasores e reorganizá-la, recebendo a patente de General e permaneceu no cargo até 1867. Contava apenas 24 anos de idade quando, empossado na cadeira presidencial, na província de Goiás, resolveu empreender a primeira viagem de exploração aos sertões do Brasil Central, objetivando estudar a questão de transportes que, segundo ele, a própria natureza indicava as vias: para o sul, o rio Taquari; para o norte, o Araguaia e o Tocantins. Estabelecendo a navegação no Araguaia, segundo ele, preferível à do Tocantins, tinha em vista não só facilitar as comunicações entre Goiás e os outros produtores do Mato Grosso, Pará e Maranhão, como também ligar a foz do Amazonas à do Prata, aproveitando, no sul, para esse fim, a navegação do Taquari. Deve-se ao General Couto de Magalhães a primeira exploração do rio Araguaia, feita por profissional, missão que confiou ao engenheiro Vallée, desempenhando-a satisfatoriamente, resultando na apresentação das plantas dos rios Araguaia e Tocantins”.1

 

Após assumir o governo da Província do Pará (1864-1865) seu continuado interesse pela navegabilidade dos rios do interior do Brasil, principalmente Tocantins e Araguaia, o leva a organizar a exploração do rio Tocantins, missão na qual encarregou Francisco Parahybuna dos Reis, militar reformado com o posto de capitão-tenente em 1860 e que prestava relevantes serviços na “Companhia de Navegação e Comercio da Província do Amazonas”.

 

Enquanto trabalhava naquela companhia fez os levantamentos para o “Mappa do Amazonas”, organizado e desenhado por F.A.P. Bueno, mandado litografar pelo Conselheiro Francisco Carlos d’Araujo Brusque, Ministro e Secretário d’Estado dos Negócios da Marinha.

 

Como resultado de sua viagem exploradora do Rio Tocantins, Francisco Parahybuna dos Reis escreveu a “Exploração e exame do Rio Tocantins”, publicado no Pará em 1864. A obra foi anexada ao Relatório da Administração do Pará do Governador José Vieira Couto de Magalhães publicado em 1864.

 

O presente mapa é o “roteiro figurado” dessa viagem exploradora, solicitado pelo Governador do Pará, José Vieira Couto de Magalhães.

 

Leitura paleográfica:

 

Roteiro figurado da viagem entre o Lago Vermelho Ponta do Piteira no rio Tocantins, feito 1864 pelo Capitão Tenente Reformado Francisco Parahybuna dos Reis, por ordem do Exm.o Senr. D.or José Vieira Couto de Magalhães Presidente da Província do Pará, e copiada por Costantino Pedro Chaves da Motta.

Dezenhista da Repartição de Obras Publicas.

 

Fac-simile de um exemplar existente sob o título Pará [?] na 2ª Secção da Diretoria de Viação (M.[inistério] da Viação). Rio de Janeiro, 12 de abril de 1919 – Eugenio Rio, des.ta [desenhista] de 4ª Classe da Comissão Rondon, copiou.

Confere 1º T.te F. Jaguaribe – Chefe da Secção de Desenho da Commissão Rondon.

Referências:

1 – Plano Estratégico de Recursos Hídricos da Bacia dos Rios Tocantins e Araguaia. Agência Nacional de Águas (ANA). 2007. Disponível em: <http://central2.to.gov.br/arquivo/31/934>.

2 – FLORES, Kátia Maia. Caminhos que andam: o rio Tocantins e a navegação fluvial nos sertões do Brasil. Dissertação de doutorado. Programa de Pós-graduação em História da UFMG, 2006.

 

Fonte – Arquivo Histórico do Exército

Medidas – 52,5 cm × 106 cm

Data – 1864

Localização – CO-GO-10.01.2068

 

Arquivo Público do Distrito Federal - Governo do Distrito Federal

ArPDF

Setor de Garagens Oficiais SGO
Qd. 05 Lote 23 - CEP: 70.610-650 Brasília/DF - Tel.: (61) 3361-7739 arquivopublico@arquivopublico.df.gov.br